15 de ago de 2010

Da Fuga

Postado por 冥王 せつな às 10:19

Da Fuga - Federico García Lorca

Perdi-me muitas vezes pelo mar,
o ouvido cheio de flores recém cortadas,
a língua cheia de amor e de agonia.
Muitas vezes perdi-me pelo mar,
como me perco no coração de alguns meninos.
Não há noite em que, ao dar um beijo,
não sinta o sorriso das pessoas sem rosto,
nem há ninguém que, ao tocar um recém-nascido,
se esqueça das imóveis caveiras de cavalo.
Porque as rosas buscam na frente
uma dura paisagem de osso
e as mãos do homem não têm mais sentido
senão imitar as raízes sob a terra.
Como me perco no coração de alguns meninos,
perdi-me muitas vezes pelo mar.
Ignorante da água vou buscando uma morte de luz que me consuma.

7 comentários on "Da Fuga"

Thiago on 15 de ago de 2010 10:31:00 disse...

Uia que chique ta esse blog, tao intelectual esse Fernandinho! ;-)
Só nao entendi a foto, boiei...

Meiou Setsuna on 15 de ago de 2010 10:38:00 disse...

Bem,eu relacionei o perder-se pelo mar,com o se perder no coração de alguns meninos,para entender melhor vejam no minuto 8:22 esse vídeo ^^
http://www.youtube.com/watch?v=o2ypU0_9lzg

Rony Phanuelly on 16 de ago de 2010 15:27:00 disse...

Viiix, muito lindooo *--*

Renata Alves on 17 de ago de 2010 13:49:00 disse...

Gostei muito do seu blog.
Não conhecia esse texto, muito lindo.

estou seguindo :)

Meiou Setsuna on 18 de ago de 2010 18:01:00 disse...

Valeu ;)

PabloRuan on 8 de jan de 2013 22:44:00 disse...

Amei *-*

Marcelo Porto on 8 de fev de 2014 15:12:00 disse...

Muito Bom o texto fÊ, parabéns muito legal.

 

Luz de Abajur Copyright 2009 Sweet Cupcake Designed by Ipiet Templates Image by Tadpole's Notez