27 de set de 2010

Professores - Edeméia Pereira

Postado por 冥王 せつな às 20:12 4 comentários


Pessoal,saiu uma carta de uma professora hoje no jornal que achei muito interessante, querem atacar os professores?!Sorte que tem professores que não ficam de braços cruzados :)

PROFESSORES

Os alunos não aprendem porque a maioria dos professores não sabem.... Esta frase é de um outdoor, fixado na parte superior do comitê de dois candidatos a deputado federal e estadual de nossa cidade. O responsável pela frase é um conhecido empresário que no período eleitoral gasta dinheiro tentando dar lição de moral na população. Recebi muitos e-mails de colegas professores e professoras indignados(as) com a tal frase. Com razão. Independente da proposta de deixar que cada um conclua a frase como quiser, o que está em discussão é a primeira leitura que, além do erro de concordância: a maioria dos professores não sabem, quando todos sabemos, sim, que maioria não sabe, o empresário denigre a classe dos professores, já tão vilipendiada pelo Governo do Estado, taxando-a claramente de incompetente. Sabe o que os professores não sabem, senhor empresário? Não sabem até quando suportarão dar aulas para alunos que não querem aprender; que não tiram a mochilinha das costas nem o fone do ouvido; que estudam no ensino médio, mas não sabem nem escrever, porque a famigerada progressão continuada exige que todos sejam aprovados; que não respeitam professores, nem o ambiente escolar; que agridem verbal e fisicamente aqueles que dedicam suas vidas a ensinar; que suportam humilhações de muitos coordenadores(as) e diretores(as) despreparados(as), arrogantes e cheios de empáfia pelo cargo que ocupam; que ganham um salário indigno e um vale-refeição de R$ 4,00; que precisam dar aulas em 3 escolas, gastando sola de sapato para se locomover de uma para outra; que adquirem sérias doenças devido às condições de trabalho; que dão aulas em bairros violentos, tendo de enfrentar o medo e a desesperança; que têm de encontrar forças para as tarefas do lar depois de um exaustivo dia de trabalho; que não têm tempo de brincar com seus filhos, de vê-los crescer; que não encontram espaço para um jantar com seus(suas) companheiros(as). É isso que nós, professores sabemos. E sabemos muito bem!

EDEMÉIA PEREIRA, PROFESSORA
Link para a reportagem no site do jornal
http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia.phl?editoria=47&id=348372

24 de set de 2010

PASSEIO SOCRÁTICO - Frei Betto

Postado por 冥王 せつな às 21:22 5 comentários

Recebi esse texto da minha professora Marilene da pós graduação,o autor é Frei Betto e achei tão interessante que ja pensei em compartilhar com vocês ;)

Ao viajar pelo Oriente mantive contatos com monges do Tibete, da Mongólia, do Japão e da China. Eram homens serenos, comedidos,
recolhidos e em paz nos seus mantos cor de açafrão.
Outro dia, eu observava o movimento do aeroporto de São Paulo: a sala de espera cheia de executivos com telefones celulares, preocupados, ansiosos, geralmente comendo mais do que deviam. Com certeza, já haviam tomado café da manhã em casa, mas como a companhia aérea oferecia um outro café, todos comiam vorazmente.Aquilo me fez refletir: 'Qual dos dois modelos produz felicidade?

Encontrei Daniela, 10 anos, no elevador, às nove da manhã, e perguntei:
'Não foi à aula?' Ela respondeu: 'Não, tenho aula à tarde'. Comemorei:
'Que bom, então de manhã você pode brincar, dormir até mais tarde'.
'Não', retrucou ela, 'tenho tanta coisa de manhã...'. 'Que tanta coisa?', perguntei. 'Aulas de inglês, de balé, de pintura, piscina', e
começou a elencar seu programa de garota robotizada. Fiquei pensando: 'Que pena, a Daniela não disse: 'Tenho aula de meditação!'Estamos construindo super-homens e super-mulheres, totalmente equipados, mas emocionalmente infantilizados. Uma progressista cidade do interior de São Paulo tinha, em 1960, seis livrarias e uma academia de ginástica; hoje, tem sessenta academias de ginástica e três livrarias!

Não tenho nada contra malhar o corpo, mas me preocupo com a desproporção em relação à malhação do espírito. Acho ótimo, vamos todos morrer esbeltos: 'Como estava o defunto?'. 'Olha, uma maravilha, não tinha uma celulite!' Mas como fica a questão da subjetividade? Da espiritualidade? Da ociosidade amorosa?

Hoje, a palavra é virtualidade. Tudo é virtual. Trancado em seu quarto, em Brasília, um homem pode ter uma amiga íntima em Tóquio, sem nenhum preocupação de conhecer o seu vizinho de prédio ou de quadra!
Tudo é virtual. Somos místicos virtuais, religiosos virtuais, cidadãos virtuais. E somos também eticamente virtuais...
A palavra hoje é 'entretenimento'. Domingo, então, é o dia nacional da imbecilização coletiva. Imbecil o apresentador, imbecil quem vai lá e se apresenta no palco, imbecil quem perde a tarde diante da tela.
Como a publicidade não consegue vender felicidade, passa a ilusão de que felicidade é o resultado da soma de prazeres: 'Se tomar este
refrigerante, calçar este tênis, usar esta camisa, comprar este carro, você chega lá!' O problema é que, em geral, não se chega! Quem cede desenvolve de tal maneira o desejo, que acaba precisando de um analista. Ou de remédios. Quem resiste, aumenta a neurose.
O grande desafio é começar a ver o quanto é bom ser livre de todo esse condicionamento globalizante, neoliberal, consumista. Assim, pode-se viver melhor. Aliás, para uma boa saúde mental, três requisitos são indispensáveis: amizades, auto-estima, ausência de estresse.
Há uma lógica religiosa no consumismo pós-moderno. Na Idade Média, as cidades adquiriam status construindo uma catedral; hoje, no Brasil, constrói-se um shopping center. É curioso: a maioria dos shoppings centers tem linhas arquitetônicas de catedrais estilizadas; neles não se pode ir de qualquer maneira, é preciso vestir roupa de missa de
domingo.. E ali dentro sente-se uma sensação paradisíaca: não há mendigos, crianças de rua, sujeira pelas calçadas... Entra-se naqueles claustros ao som do gregoriano pós-moderno, aquela musiquinha de esperar dentista. Observam-se os vários nichos, todas aquelas capelas com os veneráveis objetos de consumo, acolitados por belas sacerdotisas.
Quem pode comprar à vista, sente-se no reino dos céus. Se deve passar cheque pré-datado, pagar a crédito, entrar no cheque especial, sente-se no purgatório. Mas se não pode comprar, certamente vai se sentir no inferno... Felizmente, terminam todos na eucaristia pós-moderna, irmanados na mesma mesa, com o mesmo suco e o mesmo hambúrguer do Mc Donald's...

Costumo advertir os balconistas que me cercam à porta das lojas: 'Estou apenas fazendo um passeio socrático'.
Diante de seus olhares espantados, explico: 'Sócrates, filósofo grego, também gostava de descansar a cabeça percorrendo o centro comercial de Atenas. Quando vendedores como vocês o assediavam, ele respondia: "Estou apenas observando quanta coisa existe de que não preciso para ser feliz!"

Sailor Moon e a Filosofia

Postado por 冥王 せつな às 13:35 5 comentários

Pessoal, curto esse anime desde pequeno e fiquei muito feliz quando o orientador do curso de Filosofia aprovou o meu tema, que era justamente esse - Sailor Moon e a Filosofia, sem nenhum fim lucrativo, somente por mostrar a importância filosófica do anime na sociedade.
Ja entreguei a justificativa e também ja houve a primeira apresentação, elaborei 3 vídeos com cenas filosóficas de Sailor Moon(em breve no youtube), tudo está dando super certo, porque esse anime é muito filosófico, e unir Filosofia com aquilo que amamos, realmente dá certo :)
A introdução para vocês:
Escolhi esse tema com a vontade de me aprofundar no universo desse anime que felizmente eu tenho a honra de assistir desde pequeno. Sim, desde pequeno sentindo algo muito forte pelas Guerreiras da Lua, algo tão forte, que irei tentar demonstrar neste trabalho.
A importância desse anime e outros em minha vida foi tão significativo que podemos refletir sobre a questão de não assistir algo por assistir, ou não ler algo somente por ler, é a vontade de entrar no universo que o autor(a) nos proporciona, é aceitar a passagem para uma viagem que poderá mudar nossa vida.
É claro que é essencial que as pessoas saiam do senso comum e busquem enxergar o que realmente são, para isso devem desaprender para aprender, ou seja, libertar-se da ideia de que todos os desenhos são somente para crianças. Infelizmente muitas pessoas deixam de conhecer o maravilhoso mundo dos animes e mangás, por puro preconceito e uma opinião escravizadora sem reflexão.
Algumas questões podem ser levantadas nesse tema, como:
Por que o anime Sailor Moon pode ser considerado um anime filosófico?
Os personagens de Sailor Moon nos fazem refletir?
A Filosofia de Sailor Moon entendida pode ser colocada em prática?
As hipóteses são que os animes em geral nos levam à reflexão, incluindo os personagens que fazem parte essencial da história, e sobre a questão da prática dos “ensinamentos” desse anime, que são possíveis se as pessoas realmente estiverem interessadas e “abertas” a isso, caso contrário ficará somente na teoria.
O objetivo geral desse trabalho é mergulhar o mais fundo possível dentro do anime Sailor Moon, abrangendo todas as fases, ou seja, Classic, R, S, Super S e Stars (infelizmente não entrarei na questão do mangá, do live action ou dos musicais, pois esse trabalho ficaria muito extenso, e o objetivo desse trabalho é focar as questões filosóficas no anime).
Com isso foi incluído nesse trabalho uma pesquisa sobre todas as fases de Sailor Moon, incluindo os OVAS e episódios especiais, visando um olhar diferenciado em cima desse anime e a Filosofia.
A partir disso, procuro através dessa pesquisa meios para demonstrar a grandiosidade desse anime e deixar espaço para que futuras pesquisas com base na Filosofia nos animes sejam levadas em consideração.
Assim, não somente os autores dessas pesquisas, mas também os leitores reflexivos podem ajudar o anime e também o mangá a terem um maior respeito e uma visão diferenciada na sociedade, uma visão que pode transformar pessoas comuns em pessoas únicas.
Para a realização dessa pesquisa, dividi esse texto nos seguintes capítulos: No primeiro capítulo – Por que o anime Sailor Moon pode ser considerado um anime filosófico? se discute os motivos desse anime ser considerado filosófico. Já no segundo capítulo – Os personagens de Sailor Moon nos fazem refletir? mostra a situação essencial dos personagens nesse anime com a base filosófica. E no terceiro capítulo – A Filosofia de Sailor Moon pode ser colocada em prática? se discute como a Filosofia de Sailor Moon pode ser encarada pela sociedade e se realmente podemos colocá-la em prática.
É isso aí pessoal, para encerrar esse tópico...se vocês acreditam em algo, coloquem suas ideias, quem sabe não dá certo??Que tal tentarmos?!;)

22 de set de 2010

Para contemplar - Noite Estrelada

Postado por 冥王 せつな às 21:11 2 comentários

-- Artista: Vincent van Gogh

Vincent van Gogh

Postado por 冥王 せつな às 21:00 1 comentários

Como uma onda

Postado por 冥王 せつな às 14:54 1 comentários

Pessoal,essa música do Lulu Santos me lembra o devir,o eterno fluxo,que Heráclito defende em sua Filosofia e que eu acredito e sinto :)

Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará

A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito

Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo

Não adianta fugir
Nem mentir
Pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar
Como uma onda no mar

Nada do que foi será
De novo do jeito
Que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará

A vida vem em ondas
Como um mar
Num indo e vindo infinito

Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente
Viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo
No mundo

Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo agora
Há tanta vida lá fora
Aqui dentro sempre

Como uma onda no mar...

21 de set de 2010

Nosso alcance

Postado por 冥王 せつな às 13:54 9 comentários

Se está a nosso alcance fazer,também está em não fazer. - Aristóteles

19 de set de 2010

Plaquinhas Estilo Super Nanny 2

Postado por 冥王 せつな às 20:07 5 comentários
Continuando...essas ''plaquinhas'' achei na internet,você também pode criar outras,até com outros desenhos,esses desenhos são de Maurício de Souza ;)





Plaquinhas Estilo Super Nanny

Postado por 冥王 せつな às 19:58 1 comentários
Para educar as crianças,essas plaquinhas podem ajudar,se bem trabalhadas é claro :)






15 de set de 2010

Pascal

Postado por 冥王 せつな às 21:06 6 comentários

Anotações da aula de Filosofia Moderna sobre Pascal,diretamente pra vocês :)
''A verdadeira eloquência zomba da eloquência, a verdadeira moral zomba da moral.Zombar da filosofia é um verdadeiro filosofar.
Deus existe ou não existe?Para que lado nos inclinaremos?A razão não o pode determinar: há um caos infinito que nos separa.
Nada é mais insuportável ao homem do que um repouso toral...sente então o seu nada, seu abandono, sua insuficiência, sua dependência, sua impotência, seu vazio.
Não sei quem me pôs no mundo, nem o que é o mundo, vem o que sou eu mesmo, vivo numa terrível ignorância acerca de todas as coisas, não sei o que é o meu corpo, o que são meus sentidos, a minha alma e essa ponte mesma de mim que pena e que digo, que medita sobre tudo e sobre ela própria, e não se conhece mais do que o rosto.
Tudo o que sei é que devo morrer logo, e contudo o que mais ignoro é essa morte que não poderei evitar.Assim como não sei de onde venho, não sei para onde vou."

6 de set de 2010

União de Corações Sinceros

Postado por 冥王 せつな às 22:04 13 comentários


Mais uma postagem do filme ''Do Começo ao Fim'', no final do filme, esse maravilhoso texto:

"Que eu não veja obstáculos na união corações sinceros.
O amor não se turva em águas turvas nem se curva ante a chuva. Não.
É uma luz constante que a tempestade não altera.
É a estrela de toda nau errante, de brilho claro, embora sem matéria.
Não é joguete do tempo, embora a carne sofra o preço de sua foice.
Se isso for falso e provado também, eu não escrevia e nunca se amou ninguém."
(Do Começo ao Fim - Filme)

Filme Do Começo ao Fim

Postado por 冥王 せつな às 21:17 3 comentários

Pessoal,assisti esse filme,achei muito interessante e bonito ^^
Em um pedaço do filme,é lido um trecho de um livro de Hilda Hilst que estou postando pra vcs...quem se interessar pela autora e pelo texto completo é só procurar que encontra :)

Perdoa-me, Cordélia, mas a não ser tu, minha irmã e tão bela, não tive um nítido e premente desejo por mulher alguma. Mas sempre gosto de ser chupado. Então às vezes seduzo algumas de beiçolinha revirada. Mas o falo na rosa, nas mulheres, só in extremis. (...) Gosto de corpos duros, esguios, de nádegas iguais àqueles gomos ainda verdes, grudados tenazmente à sua envoltura. (...) Gosto de cu de homem, cus viris, uns pêlos negros ou aloirados à volta, um contrair-se, um fechar-se cheio de opinião. E as mulheres com seus gemidos e suas falações e grandes cus vermelhuscos não me atraem. (...) Bunda de mulher deve dar bons bifes no caso de desastre na neve. (...)

Autora : Hilda Hilst

2 de set de 2010

Envelhecimento

Postado por 冥王 せつな às 20:59 4 comentários

Não paramos de nos divertir por ficarmos velhos...Envelhecemos porque paramos de nos divertir - Autor desconhecido

Heráclito e Parmênides

Postado por 冥王 せつな às 20:39 2 comentários

Achei na internet essa imagem super interessante de Heráclito e Parmênides, os créditos devem ser do site que está na imagem, parabéns pela criatividade :)
Essa imagem pode ser trabalhada com alunos de ensino fundamental ou ensino médio, é uma maneira clara de começar a entender o pensamento desses pré socráticos(filósofos anteriores a Sócrates)...ai,ai como é bom descomplicar :)
 

Luz de Abajur Copyright 2009 Sweet Cupcake Designed by Ipiet Templates Image by Tadpole's Notez